sábado, 31 de março de 2007

É preciso amar...

Fala-se de amor, escreve-se sobre o amor, milhões de poemas, músicas, livros, textos, cartas e nesta época até blogues. Mas na verdade existe uma falta de amor, de expressar de uma outra forma este nobre sentimento, sem o qual a vida humana era impossível.
Entre homem-mulher é difícil de encontrar de forma verdadeira este sentimento, os casamentos têm um novo significado, são meros contratos celebrados e preferencialmente tendo em conta a conta bancária.
Entre pais e filhos, o amor incondicional, hoje vejo, que os filhos vêem para “tapar” outras faltas de amor…oiço reclamações, de filhos e de pais com falta de amor, pessoas que adiam a felicidade, pessoas que procuram a “felicidade tradicional”, que dizem serem felizes quando tiverem um filho, que dizem serem felizes quando os filhos crescerem, que dizem serem felizes quando tiverem um neto! E hoje, não são felizes porquê? Porque, não se sentem afortunados por partilhar a vida ao lado de uma pessoa que amam e por terem filhos saudáveis!
Os nossos amigos também nos amam, mas nem sempre o sabem, nem sempre o demonstram!
O nosso cão que nos ama tal como nos somos com todos os defeitos e feitios, que todos ao dias demonstra de forma incansável esse afecto, que nunca nos abandona que está sempre lá. Quem tem algum animal na família, como eu, sabe o que estou a falar e talvez concorde que este é o verdadeiro amor, o amor gratuito, que não cria expectativas, que não se desilude, apenas espera por uma carícia no focinho!
Se somos humanos, os ditos animais racionais, vamos amar, vamos aprender com os outros animais a amar! Vamos demonstrar todos os dias o quanto amamos as pessoas que partilham a nossa vida! Vamos encontrar o amor verdadeiro e profundo, que seja maior que o mundo, no qual o melhor presente é um abraço, um olhar ou as estrelas!!

"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar para pensar, na verdade não há".
Renato Russo

3 comentários:

Girassol disse...

As pessoas ganharam o péssimo hábito de adiar tudo.
Adiam a vida, as oportunidades, os sonhos e o amor, sempre na certeza de que amanhã ou depois estarão mais disponíveis, serão mais felizes.

Não concordo e não quero ser assim. O dia de amanhã não é certeza, é apenas uma grande dúvida que pode não nos dar o tão ansiado tempo para amar e ser feliz.

É preciso, diria mesmo que urgente, não adiar nada. O dia de hoje pode ser o melhor, o último, o incomparável.

Os bichos têm essa felicidade de amar sem contrapartidas. Dotados de uma enorme sensibilidade, sabem ser fiéis, pacientes, dedicados e apaixonados por quem lhes dá carinho e atenção.
No fundo, "todos buscamos um amor de bicho", tão simples quanto intenso.

Beijo
Um óptimo fim de semana.

Mel disse...

Certamente é uma dificuldade humana esse amor incondicional... Mas possível, vc não acha?
Um beijo!!!!!

Girassol disse...

Problema nenhum em ter colocado o link. A minha casa está sempre de portas abertas, nem precisa pedir licença, é para "usar e abusar". =)

Beijo. Boa semana.