quinta-feira, 24 de maio de 2007

Chuva

Lá fora chove torrencialmente, em vão! Não lava as dores da alma. Os trovões não afastam os medos e os raios não queimam as loucuras!
Continua tudo como estava, tudo na mesma ordem, não houve qualquer alteração. Apenas se espalhou pela sala a nuvem cinza e pesada. Sente-se a ausência, daqueles que partiram para não mais voltar, resta a esperança de ver os que estão vivos e a ansiedade para que termine o sofrimento dos moribundos!
As gotas da chuva escorrem pelas vidraças, sem saberem que o seu destino é um esgoto imundo, porco e lamacento, um inferno invertido, frio, escuro e húmido!
Nem o Sol no seu esplendor consegue por fim a esse esgoto!
Os gemidos da dor são abafados, não adianta protestar, chamar a atenção, tudo isso será inútil, a chuva é mais forte!
Veio forte mas não lava a sujeira, não leva consigo as desgraças humanas, não apaga os fogos!
É apenas chuva ao fim de mais um dia! É apenas chuva!

5 comentários:

Girassol disse...

Hoje o fim de tarde foi terrível, deu-me a sensação que o céu ia cair-nos em cima (em vários sentidos), é o sentimento que dias assim me provocam.
Nem todas as águas lavam a alma, algumas chuvas servem apenas para a escurecer e abrir crateras nas suas finas paredes...
...mas todas as tempestades têm fim, e depois dela o céu volta a clarear, surgem os primeiros raios de sol e o mundo volta a iluminar-se.
As nossas vidas são como essas tempestades. Muitas vezes, temos a sensação que ela nos cai em cima da cabeça, que tudo perde o sentido e fica negro, mas com calma e paciência, as soluções aparecem e o que parecia perdido, volta a entrar nos eixos.

Beijinhos.

Vivian Nascimento disse...

Rsss..

Era não flor.. tem segunda intenções mesmo.. rsss
(psiu, não conta)rsss...

Para não ficar explicito agente dá um toque diferente.. rsss

Ps.: Vou ler seu texto.

Vivian Nascimento disse...

Chuva de graças pedimos ao Senhor essas sim, podem dar tregua e paz as guerra e violencia.

Destes outras chuvas, só nos resta pedir para que passem logo.

Quanto ao conto, esta muito bom! Até a proxima cidade.

bjo!

[P] disse...

Adorei este seu texto, Vanda: forte, intenso, e real.

Sobre a trilogia, o que eu tenho a dizer é que CONTINUE... escrevestes de um jeito que prende a atenção, nos fazendo ficar à espera dos próximos capítulos...

Te adoro.
Beijos.

Marco disse...

É apenas chuva ao fim de mais um dia! É apenas chuva!

Chuva que lava...
Chuva que escorre...
Chuva que assusta...
Chuva que irrita...
Chuva que se faz necessária...
Apenas chuva!

Beijos
Bom fim de semana...