quinta-feira, 21 de junho de 2007

A luta interna

A minha luta é eterna, é interna, é a busca do Eu, compreender, conhecer, saber como sou no presente, porque fui assim no passado como serei no futuro…gostava que este turbilhão fosse para bem longe de mim, porque é que tenho que constantemente pensar, racionalizar e tentar compreender, se há coisas que nunca vamos entender, como se tudo já estivesse destinado por ordem do universo, como se algo comandasse as nossas vidas!
Nesta luta as minhas armas são as palavras, são os poemas que leio e entendo à minha maneira e entram nos meus pensamentos, tornando-se parte de mim!
A minha luta é pacífica, não vou magoar ninguém, apenas a mim mesmo, se assim tiver de ser.
Tenho que crescer, ou talvez não, pois quando vemos o mundo através dos olhos de uma criança, tudo é simples, é fácil amar, é fácil ser feliz, é fácil sorrir…é fácil ver o mundo em tons de azul!
Por tudo isso, que mantenho a criança viva dentro de mim, por isso que olho as estrelas de forma deslumbrada, como de algo de novo se tratasse, brinco a imaginar desenhos nas nuvens…não tenho a vergonha, nem o pudor de dizer aquilo que sinto e digo-o hoje, pois amanhã pode ser tarde…

12 comentários:

Marco disse...

Como cantava Elis Regina...
"Vivendo e aprendendo a jogar, nem sempre ganhando, nem sempre perdendo, mas... aprendendo a jogar; eu sonhei que existia uma avenida, sem entrada e sem saída pra gente comemorar..."

Belo desabafo Vanda!

Beijos...

o alquimista disse...

Gira a vida em sua roda, invisível, celebro os dons da terra com a aurora, no espelho desta lagoa em arrepio, vejo um conhecido rosto que chora.

Bom fim de semana

Doce beijo

Girassol disse...

Vanda, essa luta é intemporal e imprevisível. Temos conhecimento de todos os nossos desejos e dúvidas, medos e vontades, mas não fazemos a mínima ideia se algum dia encontraremos as respostas para todas as questões.
O mais provável é que não, daí ser uma luta eterna (e interna).
Nunca percas é o olhar de criança, os sentimentos puros da inocência, mesmo quando as pancadas da vida nos mostram lados mais obscuros, é preciso manter a pureza, e a esperança.

Beijinhos

Márcia(clarinha) disse...

Essa luta é infindável mas não se magoe e viva uma hora por vez, viva!
lindo findi,flor
beijossss

Girassol disse...

Vanda, depois passa lá no Girassol. Tem novidades neste post:

(http://omeugirassol.blogspot.com/2007/06/as-7-maravilhas-da-blogosfera.html)

Beijinhos

sarah k disse...

Vanda ...adoro seus temas. Este então é minha cara, sou aficcionada pelo auto-conhecer-se, este exercício que pretico cotidianamente.

beijos e boa viagem dentro de si mesma!
;-)

pensamentosocultos disse...

Compreender quem somos !

Um Beijinho

Pat«

*

Elza disse...

Aceitar o que somos é uma tarefa dificl!
Já ser um concorrente das 7 maravilhas da blogosfera só quem merece o é!
parabéns, boa sorte!
=]

Lica disse...

Essa luta interna é uma constante aqui no meu peito.
Passo o tempo todo me qustionando, sem nem saber ao certo quem sou. Isso que me incomoda, não conseguir me definir, e muito menos ao que eu realmente anseio.
E apesar de quase não comentar, é uma delícia vir aqui.
Beijos.

João Araújo disse...

fez-me lembrar de quando ficava sentado na calçada de casa, sem compromisso com nada, olhando para cima vendo vários desenhos nas nuvens...
Fez-me voltar no tempo e querer fica no passado de minhas melhores lembranças. Infância que não volta, inocência que se foi

Beijos e um ótimo domingo

Raysla Camelo disse...

Eu estou me procurando por aí também, mas acho que sei onde estou: dentro de mim. Só tenho medo de me resgatar porque vários valores foram modificados com o tempo.
Por natureza, a Raysla é intensamente intensa, gosta de fazer tudo o que lhe dá prazer e não ofende o espaço do próximo, assim como era quando criança... Por regras ela não pode fazer tudo o que lhe dá prazer, tão menos um pouquinho liberal com a vida e com menos responsabilidade de vez em quando, porque as pessoas que me cercam não sabem que amanhã pode ser tarde. Ain! Você bem que poderia contar a eles, né?

Beijos.
Bom domingo!

Edna Federico disse...

Me identifiquei muito lendo seu texto, pois penso exatamente igual!
Vi seu blog na Girassol e vim aqui visitar, adorei!