quarta-feira, 4 de julho de 2007

Dor de quem ama só!

Os dias passam na sua lentidão amarga, espreita pela fresta da janela a esperança que tarda, os sonhos morrem a cada segundo dentro do cinzento. Pobre alma desfalecida, sem eira nem beira, perdida no real.
Há muito tempo atrás era uma criança, que tinha uma vida toda pela frente, o direito de sonhar, acreditava que tudo era possível, tinha um plano infalível para ser feliz!
Á medida que cresceu, tropeçou nas pedras soltas da estrada, caiu por varias vezes, por varias vezes que se levantou de cabeça erguida e olhos fixos no ponto alto da montanha. O seu objectivo era lá chegar. Nunca chegou, nem sequer começou a subida, ficou pela primeira pedra da encosta, não deu nem mais um passo adiante, caiu redondo no chão, sem forças, sem coragem, sonhar passou a ser proibido, pois feria a alma, fazia com que mergulha-se na dor profunda, em gritos animalescos e sem ninguém para o salvar daquele abismo. O corpo transformou-se no seu túmulo, mais frio e pesado que pedra.
De todas as dores do mundo, existe a dor maior, daquele que ama sem hora marcada sem ponto de encontro, sem a luz do sol, sem o brilho das estrelas, sem horizonte e que jamais poderá partilhar o crepúsculo!
Dor de quem ama só, de quem não pode gritar pelo seu amor, uma vida sem sentido que se arrasta pelos dias, a desejar que este seja o último.

14 comentários:

pensamentosocultos disse...

"Dor de quem não pode gritar pelo seu amor."

Gostei especialmente dessa frase !

Beijos,volta sempre !

^^

Girassol disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Girassol disse...

Não existe nada pior do que carregar um amor que pela sua impossibilidade e falta de reciprocidade, se torna um fardo pesado para carregar.
O amor, embora seja o sentimento mais sublime, também tem o seu lado cinzento e pesado. Especialmente os amores que já nascem condenados.
Forte, triste e lindo este teu texto.

Beijinhos

Elza disse...

Eu não entendia o sentindo de tempo até perder um amor, agora minhas horas parecem eternidades, as semanas são tatalemnte indesejaveis, faz tanto tempo que me sinto só que quando contabilizo em tempo de quem não sofre minha dor fica banalizada!

Ahh a dor de amar só!

Mel disse...

Um texto sofrido, mas acredito que tudo pode mudar, que um novo olhar sobre novos amores, sobre a vida, sobre novos encantos podem trazer de volta a luz e a alegria de viver novamente. E quem sabe, acreditar!

Um beijo grande, Vanda!

AA disse...

OFF-TOPIC - com desculpas:

Caro leitor/comentador do blogue Spring Gold (http://spring-gold.blogspot.com/):

No post Campanha a sério..., o blogger Kanoff escreve: Uma coisa é certa: copiar não é nada bonito.

Acontece que este texto em si é um plágio do post "Campanha a sério..." de Francisco Almeida Leite no blogue Corta Fitas

O autor foi devida e atempadamente avisado para (num primeiro comentário, não aceite) identificar com a proveniência todos os posts plagiados do meu próprio blogue (A Arte da Fuga); verificando eu que todos os posts do Spring Gold são integralmente plagiados, imagens incluídas, exigi (em comentário que foi igualmente ignorado) que fossem retirados todos e quaisquer posts do AADF, e que Kanoff comunicasse o facto aos seus próprios leitores.

Uma vez que o aviso não foi atendido, venho portanto dar conta desta conduta imprópria.

Cumprimentos,

António Costa Amaral

PS : uma simples procura no google descobre facilmente a proveniência dos textos do Spring Gold, uma vez que todos os textos foram copiados de referências da blogosfera. (impressionante, até copia do José Pacheco Pereira e do Francisco José Viegas - sempre sem identificar a fonte)

Edna Federico disse...

É...a dor de quem ama sozinho é a pior mesmo.
E amando sozinho, esquecemo-nos de amar a nós mesmos, por estarmos demais concentrados em sofrer.

hashmalim disse...

Então porque se martirizar!?!

Ô acho tem muitos assuntos pessimistas pra exterminar o astral dos fracos...!

o alquimista disse...

Será que o fogo que me assalta o peito, é deslumbramento, gerado de dor consentida ou apenas um vestido de rubra lava, tecido nas profundezas, liberto no meio da ilha?! Agitam-se as águas do tempo, aprisionado mar numa gota de sal azul, oceano de mil contradições, espesso aroma de brisa do sul.


Bom fim de semana


Doce beijo

R Lima disse...

Dor q se ama só.. isso é ruim e muito... e amor não correspondido é fogo!!!




Em tempo, estou divulgando meu blog... Estou numa seqüência de 12 dias e 12 textos até o dia 12/07.. passa por lá.. o AveSSo agradece.


[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Márcia(clarinha) disse...

amor é pra ser compartilhado, distribuído, recebido, exaltado...
lindo findi,flor
beijos

ricardo disse...

nossa...acho q isso foi uma das melhores coisas que vc escreveu, gosto mt de quando o texto nos faz pennsar, qdo se fala de amor nos vemos apaixonados, qdo se fala de dor toca masi fundo, qdo se fala de dor se deixa um pouco da nossa propria no papel..ou no teclado...exorcisa sei la... nossa eu gostei demais do teu texto...alias acho que foi o que mais gostei dos que li...parebens!beijossssssss

http://noelevador.zip.net
http://vidacretina.zip.net

Jana disse...

Só consegui pensar naqueles versos "as pedras no caminho? guardo-as todas, com elas cotruirei o meu castelo"...

faça isso!

Beijo

Anónimo disse...

top [url=http://www.001casino.com/]online casinos[/url] check the latest [url=http://www.realcazinoz.com/]online casinos[/url] free no consign hand-out at the best [url=http://www.baywatchcasino.com/]casino games
[/url].