terça-feira, 19 de dezembro de 2006

As minhas folhas não caíram dessa árvore que és tu

Lúcia Vaz Pedro

"Ensina sempre os teus filhos a ver em cada flor uma obra de arte, a ver em cada animal uma entidade viva, a sentir, para além das nuvens, a beleza da vida, com todos os sentidos."

Através de um fio (des)continuo, mostra-nos a alma humana que sofre, com as perdas, com confusão de sentimentos e desejos e com a necessidade de voltar à vida.
Numa escrita que nos prende da primeira à ultima palavra, transmite com uma enorme sensibilidade, uma grande sabedoria, temos que nos esquecer que somos homens e mulheres e lembramo-nos que somos Seres Humanos, que erramos mas com capacidade de Perdoar e Amar!
Encontramos as nossas raízes, onde nos sentimos como parte da natureza!


"Louvar a vida em cada Amanhecer!"

4 comentários:

vanda disse...

Ao ler este livro, conheci uma pessoa,tal como eu, que em cada nascer do sol renova as esperanças e agradeçe o simples facto de estar vivo! O que de certa forma me tranquiliza!

Anónimo disse...

"errar é humano, perdoar é divino", Alexander Pope

Boboo

Simone Ferraz disse...

A gente deveria agradecer a Deus todos os dias por tanta beleza!!!

Beijos,
Simone.

Patrícia disse...

Um 2007 repleto de realizações pra você, moça. E obrigada pelas suas visitas lá no meu cantinho. Gosto muito de te ver sempre por lá. Beijos.

ps: você usa MSN? poderíamos nos falar qualquer hora dessas, que tal?