terça-feira, 29 de maio de 2007

Prateleira em branco

Arrumou tudo, colocou tudo nos seus devidos lugares.
Deparou que tudo era insignificante, que tudo era o mesmo que nada. Muito espaços por preencher naquela estante de madeira.
Espaço em brancos, ausências não sabe do quê!
Correu atrás, ver se tinha colocado algo no lixo, que fosse fundamental àqueles espaços em branco, mas não encontrou! Vasculhou mais uma vez, mas em vão!
Tinha perdido alguma coisa que lhe escapou, pelos dedos como se fosse os grãos de areia da praia! Ficou triste e preocupado, ficou deitado a pensar!
Organizou pensamentos, organizou as velhas fotografias e as velhas cassetes vhs com os filmes familiares, não encontrou nada. Questionou-se mais uma vez, falou com outra pessoa, que disse: “volta a organizar a estante, deixa os espaços em branco juntos, na prateleira ao mesmo nível dos olhos. A partir de hoje vive intensamente!”

11 comentários:

Clementine disse...

É quase como a tábula rasa de nossa vida... Abraço.

[P] disse...

O que não devemos nunca é deixar de viver intensamente, deixar os instantes preciosos que não voltam mais nos escapar por entre os dedos, os instantes que nos completam e preenchem todos os espaços vazios.

Te adoro, amiga.
Beijos.

Mel disse...

Vandinha, quase penso que o post foi feito para mim!!! :)
Quer saber? Eu não admito ter que ficar com os olhos cheios de lágrimas em frente ao monitor enquanto leio os comentários dos meus posts!!! E ao ler o seu, fiquei assim!
:)
Obrigada pelo teu carinho, pela tua gentileza e palavras doces!
És importante para mim também, querida amiga.
Um beijo!
Mel

Márcia(clarinha) disse...

Pois é, não deixar de viver intensamente, não deixar de sonhar, não deixar de voar mesmo de asa partida...
Obrigada pelas palavras minha flor
beijossssssss

Girassol disse...

Muitas vezes essa intensidade toda deixa-nos exaustos, mas o cansaço de vida será sempre preferível, ao cansaço da monotonia dos dias sempre iguais.
Tenho algumas prateleiras com espaços em branco na minha vida. Sei que alguns deles permanecerão assim para sempre, mas outros serão preenchidos... pois, para além de viver intensamente, é preciso ter sempre esperança.

Beijinho Vanda.

Freyja disse...

divagando con nuestra vida, tomando momentos, silencio y ausencias
preguntas sin respuestas y ordenando pensamientos y la historia vivida, pero siempre seguimos escribiendo la vida de nuestra historia en paginas nuevas
besitos y gracias por tus slaudos en blog Luso
que estes muy bien


besos y sueños

Guto Melo disse...

Eu acho que esse sujeito tem uma série de objetos transcendentes.

foxx disse...

ola amiga, eu sepre ocupo todos os espaços é que pra não perder essa intensidade total das coisas que nos diz pra sermos algo e por falar nisso eu preciso te contar uma coisa.

foxx

luma disse...

Os espaços em branco podem ter utilidade. Uma pausa para colocar as idéias em ordem e tomar novas atitudes.
Viver os instantes é tão primordial quanto respirar.
Beijus

Marcelo disse...

Tem momentos em que precisamos arrumar a casa mesmo.
Jogar fora o que não tem mais nenhum significado e abrir espaços para o que está por vir.
Adorei o texto, mocinha.

Smack!!!

Nilza disse...

Olá..Vanda!

Não gosto de espaços em branco..a não ser pra dar liberdade entre os seres e coisas..rs
Lindo ..!!

Beijos